21 de abr de 2015

A ALEGRIA DA TERRA SOB O AGUACEIRO


''A ALEGRIA DA TERRA SOB O AGUACEIRO''

Do céu cinzento a chuva em fios longos coa ...
Molha-se o parque. Vê, que alegria na terra!
Toada a paisagem bebe a água da chuva boa
E uma bruma sutil entre as árvores erra.
Bom tempo! Quando chove é que é bom tempo ...
Sinto
Que no meu coração, qualquer coisa desperta.
Qualquer coisa ... Talvez um sofrimento extinto.
Talvez mesmo outra vida, uma outra vida incerta ...
Escutando o bater da chuva nos telhados
Tenho um desejo triste, um desejo doente
De viver só, viver entre livros amados,
Numa cidade que imagino vagamente ...
Olho, desencantado, as águas da baía:
No mar, que a chuva torna um pouco mais distante,
Vem fugindo uma vela em demanda no cais.
E de um pontinho muito apagado, lá adiante,
Uma fumaça diz adeus ... “ Não volto mais!...”
Olho de novo o parque. Entre as árvores erra
A bruma leve que as envolve e acaricia ...
A bruma tem a volúpia longa e fria ...
Como que a bruma é o gesto amoroso da terra,
Um gesto mole de desejo e nostalgia,
Para a folhagem sob o aguaceiro macia...
Ribeiro Couto
Melhores Poemas

Nenhum comentário:

Postar um comentário